26 de fevereiro de 2008

Eu preciso do infinito e da loucura
Preciso daquilo que não consigo imaginar

Preciso de sair da vida por uns minutos e voltar
Preciso de morrer e renascer rapidamente
Preciso do extremo

Faz-me falta o abismo
Preciso de sentir a queda sem fim
Não mais parar em momento algum

Preciso de conhecer um coração diferente
um coração afogado em dimensão e espaço
Preciso de vértices colossais

Preciso de tudo o que não existe, mas preciso agora, a loucura vive agora..