26 de março de 2008

Livre e Vertical


Até onde te leva tudo o que tens dentro de ti ?

22 de março de 2008

Em qualquer lado, em qualquer momento

De entre o mar nasce um toque
De entre um homem escorre uma lágrima

Até posso sentir o teu toque
Mas só vendo a lágrima a escorrer, sei que ele é real

Não seria já tempo de lavarmos as mãos?
Tempo de limparmos quadros antigos

Já sinto o tempo de me enviares um Deus
Já peço há muito que me acendas uma luz

Tenho frio, tenho amor, tenho dor
Tenho fé que um dia serás como espero que sejas

Acredito, porque antes de tudo eu acredito
Acredito porque amo algo ou alguém

Não deixo uma razão escrever um pensamento
Deixo um pensamento tomar uma razão, um sentido

Sou livre, sou louco, só assim respiro uma vida que é só minha
Sou dono do que penso e do que não penso, sou dono

Bato a uma porta que nunca vai abrir
Ainda bato, faço-o porque vi uma lágrima e senti o seu toque