8 de maio de 2010

No Alto do Sentir

É no alto de ti que eu sinto a paz
Que da tua voz saem poemas supremos
Estando junto
Estou no cimo
Estou onde jurava nunca ser possível estar

Este sinal, este movimento
Leva-me à vertigem
Onde tudo voa, tudo passa enquanto fechamos os olhos
E nada a pode segurar, nada a detém

Estende-me a tua mão
Conduz a minha alma
Corrige todo e qualquer passo mal dado
Escreve no meu peito a história que sempre quiseste contar

Caminhemos estradas sem fim
Procuremos o impossível
Entreguemo-nos em plena madrugada
...
Ser Jovem
Prazer da Vertigem

6 de maio de 2010

Semper Fi

Sempre que o frio te arrefeça e te deixe só
Sempre que chegues tarde e que a vida não te preencha
Sempre que lá fora, o Inferno tenhas sentido
Eu estarei aqui

Devo-te respeito, devo-te lealdade
Mas devo-te acima de tudo
o calor que sempre deixaste
e sempre encontrarás ao tocar na minha pele

Lembro os dias sem ti, lembro o vazio...
Lembro o dia em que ao longe senti que eras tu
Senti que voltavas, e nem que por instantes fosse
Olhavas nos meus olhos e davas-me o prazer do teu toque
Saciavas-me a vontade de voltar a ter-te junto a mim...

Através do teu olhar, podia perceber o que te aconteceu
Porque chegas tão desolado, tão fraco, tão desacreditado
Porque está a esperança tão longe do teu olhar...

Regista que...
Incondicionalmente e Intemporalmente

Eu estarei aqui


Ser Jovem
Nunca caminhas sózinho...