20 de junho de 2010

A Tua Distância


Apetecia-me chegar ao pé de ti e dizer que tudo isto é verdade
que nunca saí, que nunca fiquei longe, que nunca nos separei...
Mas a distância é o castigo dos homens
É o tudo e o nada que educa as suas almas

As perguntas, são folhas do Outono a voar
Soltas e vazias de nada nos servem
A minha voz, aí já não consegue chegar
Mas de nada disto tu precisas, se não do meu coração.

É isto que nos separa daqueles que se julgam juntos
É isto que nos leva, não mais longe, mas mais alto
Onde as rodas, as asas, as vozes, a inteligencia... não consegue chegar
O que nos junta somos nós

É aqui, longe de tudo, longe de ti que eu nos sinto
É com o brilho do teu olhar que o dia começa
e é com o teu toque em mim que ele termina
É por não estares hoje, mas por te sentir sempre

Um dia vou voltar a encontrar-te

Ser Jovem
Convicção