19 de março de 2011

Pai


Os nossos dias, o nosso tempo juntos
é a imagem de um longo e imponente rio
em que as folhas leves e velhas são levadas pela corrente
sabe se lá para onde

As rochas, os pilares, lá continuam...
São a verdade
Os erros vão, a verdade permanece

Não é na nascente que encontramos a beleza
o valor, o mais puro, está escondido e
só é possivel encontrá-lo nos lugares mais estranhos e improváveis
afirmo mesmo que por vezes só é possivel encontrá-lo "sem querer"

e porque a Vida passa
antes que a possamos viver,
façamos este trabalho de pé
Vivamos o juntos o frio...

Para o calor podermos partilhar


Obrigado ao meu Pai