23 de janeiro de 2013

O meu nome é Pelé

Tu deixaste me muitas saudades,
ainda deixas para ser honesto.

Não sei onde andas ou se andas.
Não sei se és feliz no lugar onde estás.

Não sei quem te recebeu,
quem te viu ou quem sabe de ti.

Pouco sei hoje.
Tu deixaste sem nada.

Já conheci muitos animais,
mas, e sem querer ser cruel com outros, nenhum como tu.

Essa cara de mau esconde o ser mais meigo,
mais doce e mais fiel.

Nós temos tantas saudades tuas Pelé...
Volta para nós. 

Pode não ser hoje, mas volta um dia...
Esta casa é tua. 

Ainda tens e sempre terás o teu espaço.
Está tudo à tua espera...

Eu ainda acredito...
A nossa história não terminou!

Volta...
Tu sabes o caminho para casa...

Volta...
Tenho saudades tuas


Ainda me fazes chorar

22 de janeiro de 2013

Être Supérieur


Deixou
a casa dele
e partiu atrás do sol
levou
tudo com ele
e subiu sem hesitar
foi à volta do mundo
sempre que lhe apeteceu
era tudo diferente
e andava mais
era a voz que dizia:
- anda não olhes p´ra trás!
e era assim que ele ouvia
andar
estradas sem fim
procurar o Ser Maior
parou
parou aqui
a saudar tudo o que eu sou
foi à volta do mundo
é que tudo aconteceu
ficou tudo diferente
e ele era eu
era a voz que dizia:
- andem não olhem p’ra trás!
e era assim que ele ouvia
e andava mais…
e quem
não acredita
que a vida corre sem fim
não tem
não chega ao dia
de sorrir só assim
foi à volta do mundo
sempre que lhe apeteceu
era tudo diferente
e ele era eu
era a voz que dizia:
anda não olhes p’ra trás!
e era assim que ele ouvia
e andava mais
foi à volta do mundo
é que tudo aconteceu
ficou tudo diferente
e ele era eu
era a voz que dizia:
andem não olhem p’ra trás!
e era assim que ele ouvia
e andava mais…

Do album Ser Maior, Uma História Natural
Les dauphins

3 de janeiro de 2013

Quando é mais bela a luz?




Eu, que não acredito em Deus,
não venho pedir salvação para o perigo,
venho antes meu amigo,
desejar ter a coragem para o afrontar.

Sei que muitas vezes, sem aviso,
chega uma dor, chega um conflito,
e eu só quero saber dominá-los...
para com eles crescer, e docemente dissipá-los...

Nem tanto venho pedir pena,
ou misericórdia como na hora da despedida,
vim até aqui para mostrar como a Esperança, mesmo pequena
ilumina o céu, a noite e a alma mais perdida.

Nunca a dês por vencida.
É da Esperança que escrevo,
não de um Amor passado ou de uma canção esquecida.

Meu caro amigo, mantêm na contigo
Sente, pois é certo o que te digo:

Quem perdeu a esperança,
não pode perder mais nada...


Ser Jovem
É quando a noite desce que a luz se torna mais bela

Sejam Felizes em 2013 :)
Para o Infinito e mais Além