5 de março de 2016

Sui Generis


Prefiro não pensar em ti

Gosto da quietação de um final de dia
Prezo a paz da minha solidão interior

Foram anos gélidos e impiedosos
de mordaça na alma e temor pelos ossos

Sui generis, de resto

Para quê?
De que valia?

Jamais nos converteremos
em algo que não nos corre pelo sangue

A mim corre mais do que o principio
basilar da manutenção da compleição humana

Há por aqui vida, temperamento, energia,
cuidado, alegria e amor

E eu estou bem assim